Buscar
  • João Pedro Carvalho

Qual a diferença entre DJ e produtor musical?

Já se perguntou qual a diferença entre um DJ e um produtor musical?

O que, necessariamente caracteriza um produtor e o que o diferencia de um DJ?


Muitas pessoas tem dificuldade em assimilar e diferenciar estas duas profissões, pois normalmente, elas caminham lado a lado.


Se você produz música no seu computador…então você é um DJ, certo? Não!


Mixar uma música com a outra em um set e criar uma track no computador são duas funções distintas.


Basicamente, DJ é quem toca as músicas que já estão prontas e o produtor musical é quem faz as músicas. Muitos artistas fazem as duas coisas: produzem suas próprias músicas e as tocam em suas apresentações.


Também é muito comum vermos grandes DJs que contratam pessoas e empresas para produzir suas idéias através de serviços como de ghost production para auxiliar em sua carreira.


Leia mais sobre o que é um ghost producer.


Por mais simples que pareça, as pessoas podem facilmente confundir as duas profissões, afinal, estas atividades são exercidas em uma mesma área de trabalho, mesmo que tenham suas peculiaridades técnicas.


Vamos conhecer a diferença entre elas:


O que é um DJ (Disc Jockey)


Quando pensamos no termo DJ, imaginamos uma pessoa com um bom gosto musical, que está ali escolhendo as melhores músicas de sua playlist para compor a trilha sonora daquele momento especial da festa. 


O DJ profissional deve saber mixar músicas e inseri-las em um contexto que faça sentido, tocando uma seleção de tracks bem construída e realizando boas transições entre cada música - procurando manter a energia certa para o seu público através de uma apresentação coerente e carismática.


DJs utilizam players digitais modernos como a CDJ, que possibilita visualizar com precisão todos os detalhes técnicos das músicas.

Em sua performance, o DJ pode usufruir de inúmeros recursos tecnológicos do equipamento com o qual está tocando, utilizando efeitos e loops para modificar as músicas ao vivo. 


Essas músicas que o DJ toca, na maioria das vezes, não são produzidas por ele, e sim por outros artistas que ele normalmente gosta de ouvir e tocar.


Existem vários DJs famosos que você acha que produziram suas músicas, mas na verdade pagam outros produtores para isso! Clique aqui para conhecer alguns deles.


Um bom DJ sabe se adaptar a diferentes ocasiões, encontrando em seu acervo músicas que irão funcionar em momentos diversos na pista.


Para ser um DJ, não é necessário possuir um grande talento musical. 


Basta ter uma boa noção de ritmo e percepção musical para poder sincronizar uma música com a outra da melhor maneira possível (além de conhecer bem o equipamento com o qual está realizando sua performance).


Hoje em dia, os equipamentos são bastante modernos e fornecem tecnologia o suficiente para qualquer um aprender o básico sem muitos obstáculos. 

Ainda existem DJs especializados em tocar em um par de toca-discos e o mixer, mas a grande maioria utiliza a moderna CDJ.

Quando existiam apenas o par de toca-discos e o mixer como instrumentos do DJ, era importante saber todas as pequenas dicas e macetes que ajudavam na mixagem de duas músicas diferentes, além de conhecer bem as músicas que estavam sendo tocadas ali.


Atualmente, nos players digitais modernos como a CDJ, é possível visualizar com precisão todos os detalhes técnicos da música, como o seu BPM (batidas por minuto), sua tonalidade e até mesmo analisar os seus momentos para saber qual a melhor oportunidade para a “virada” (ou seja, o momento em que a música está quase no final e outra precisa ser mixada sem que o público perceba).


A arte da discotecagem demanda uma prática constante e vai muito além de apenas escolher músicas que você gosta e saber mixa-las.


O que é um Produtor Musical?


O produtor musical é aquele que cria músicas em estúdio, normalmente através de um DAW (Digital Audio Workstation), ou seja, um programa de computador como o Ableton Live, Logic Pro, Pro Tools e Cubase


Ele é responsável por criar toda a estrutura da música: a batida, os ritmos musicais, os efeitos e às vezes até mesmo os vocais.


Através destes softwares de ampla utilização, o produtor pode criar do zero sonoridades de instrumentos virtuais dentro do programa e sintetizar os mais diversos “barulhos” para colocá-los em suas músicas. 


Também pode remixar músicas já existentes, ou seja, modificá-la e adaptá-la em uma versão diferente da original, para diversas ocasiões.

Um pequeno estúdio de produção musical.

Além disso, o produtor tem a capacidade de moldar e posicionar os elementos da música adequadamente através de suas técnicas e habilidades criativas.


Para se tornar um bom produtor musical, não é necessário ser exatamente um músico, mas é importante ter uma base na teoria musical e algumas noções sobre escalas, acordes e campos harmônicos. 


A parte técnica da produção é que é complexa.


Os maiores produtores do mundo dizem que é um assunto que nunca termina e você nunca irá saber tudo. Um bom produtor musical está sempre aprendendo coisas novas, independente da experiência que possui ou do estilo musical que produz.


Um bom profissional na área de produção pode ser solicitado para outras funções, como compor trilhas sonoras de filmes, teatros, jogos, vinhetas e jingles publicitários.



E existe um meio termo entre DJ e Produtor?


Existem artistas que realizam sua performance através de um live act, ou seja, uma performance ao vivo onde a música é criada naquele momento. 


Diferente do DJ, que mixa músicas já prontas, o artista que performa o live act irá mixar partes de suas músicas, com a possibilidade de criar novas versões exclusivas em sua apresentação - re-produzindo suas próprias tracks ao vivo.

Podem ser utilizados equipamentos como sintetizadores, controladores MIDI e outros diversos instrumentos musicais em sua performance. É o caso de grandes nomes da música eletrônica, como Gui Boratto, Rodriguez Jr. e Stephan Bodzin.


Os recursos modernos da produção musical oferecem infinitas

possibilidades criativas.


Vale a pena frisar que existem inúmeros DJs que não produzem suas próprias músicas, e também produtores que não atuam como DJs. 


É um fator completamente natural e uma profissão não depende necessariamente da outra.


Por um lado, o mercado é muito exigente e é praticamente obrigatório que um DJ que deseja ter sucesso em sua carreira também tenha suas próprias músicas. 


Por outro lado, existem DJs que ficaram famosos por suas residências em clubs, festas ou festivais, construindo uma carreira em cima disso.


A Brazilian Ghost ajuda o DJ e o Produtor que desejam ter suas músicas próprias, garantindo um material de extrema qualidade para ter o potencial de crescer no mercado com as cartas certas na manga.


Clique aqui para conhecer nossos planos e compre agora uma música feita sob medida para você.

0 visualização